Hospital de Loulé
Hospital de Loulé

Cicloplastia por ultrassons

5 de Fevereiro de 2019

Cicloplastia por ultrassons

O Hospital de Loulé é pioneiro a sul do país na oferta de uma cirurgia inovadora para o tratamento do glaucoma, doença que em Portugal afeta cerca de 200.000 pessoas, embora metade o desconheça
Cicloplastia por ultrassons

O Hospital de Loulé é a primeira unidade de saúde a Sul de Lisboa a disponibilizar uma nova cirurgia para o tratamento do glaucoma, a cicloplastia por ultrassons, técnica que promete maior conforto e a ausência quase total de efeitos secundários. A nova intervenção tem revelado elevadas taxas de sucesso em termos de eficácia, com uma redução, na maioria dos casos, de 30% da pressão ocular, o único fator modificável da doença, explica à be healthy Fátima Almeida, Oftalmologista do Hospital de Loulé. De acordo com a especialista, trata-se de um tratamento menos invasivo do que a cirurgia tradicional, por não ser necessário proceder a uma incisão, o que se traduz num menor risco de infeções no olho, permitindo, ao mesmo, reduzir o tempo cirúrgico. O equipamento, disponível na unidade de Oftalmologia do Hospital de Loulé, consiste numa sonda que é acoplada ao olho do paciente, induzindo um efeito térmico que vai fazer o tratamento em seis setores. “Este procedimento é de longe muito mais confortável, sendo apenas dada uma anestesia local”, reitera a Oftalmologista, que salienta ainda o facto de esta nova terapêutica ser uma opção mais económica para o paciente. Segundo Fátima Almeida, a vigilância requerida é muito menor do que no caso das intervenções tradicionais, o que reduz consideravelmente o número de consultas no período pós-operatório. A especialista do Hospital de Loulé aconselha a que a partir dos 40 anos seja feita uma vigilância anual, uma vez que o diagnóstico precoce da doença é essencial no sucesso do tratamento, para evitar lesões irreversíveis no nervo ótico e, consequentemente, a perda de visão.


MARQUE UMA CONSULTA

É rápido e fácil

reserve uma pre-marcação