Hospital de Loulé
Hospital de Loulé

Novos meios de diagnóstico com imagem

5 de Fevereiro de 2019

Novos meios de diagnóstico com imagem

O Hospital de Loulé tem uma nova gama de novos equipamentos de diagnóstico com imagem que permitem realizar exames que até agora não se faziam, além de garantirem maior rapidez e fiabilidade
Novos meios de diagnóstico com imagem

Desde o mês de Janeiro que o Hospital de Loulé tem ao dispor dos seus utentes novos aparelhos de Tomografia Axial Computorizada (TAC) e de Ressonância Magnética, bem como uma nova sala para a realização de exames de Radiologia Digital Direta, após a substituição integral dos antigos equipamentos. Com este investimento, o Hospital de Loulé imprimiu maior rapidez e qualidade na realização de exames que já se faziam, passando também a disponibilizar exames que até aqui não eram possíveis. É o caso da técnica de difusão, utilizada no aparelho de Ressonância Magnética e que permite o diagnóstico de Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC) em fase precoce. Segundo explica à be healthy o médico Radiologista Pedro Ramos, esta técnica confere a possibilidade de detetar alterações isquémicas no tecido cerebral “nos primeiros minutos”, o que não é possível com a TAC, a não ser que se trate de um AVC hemorrágico. “Para a terapêutica dirigida, que é essencial nas primeiras horas, há uma janela de oportunidade para intervir entre as quatro e as seis horas após o episódio porque, para além disso, depois pouco se pode fazer e a lesão já é irreversível”, explica. A realização de angiografias a qualquer parte do corpo é outra das mais recentes valências do serviço de Imagiologia do Hospital de Loulé que também pode ser feita através do novo aparelho TAC. Trata-se de um equipamento multi-slice (16 cortes), que tem a vantagem de permitir que o exame seja feito com maior rapidez e, logo, maior conforto para os pacientes, além de a qualidade de imagem ser agora superior. O Radiologista sublinha também que a nova sala Digital Direta de Raios-X traz vantagens sobre o equipamento tradicional, já que é usada uma placa de circuitos sensíveis à radiação, que gera automaticamente a imagem e a envia diretamente ao computador, proporcionando uma imagem de alta resolução. A principal vantagem é a obtenção de imagens de melhor qualidade, o que proporciona maior sensibilidade na deteção de patologias. Por outro lado, possibilita a diminuição da repetição dos exames a que o paciente pode estar sujeito com a técnica tradicional. A imagem pode depois ser enviada por sinal wireless (sem fios) para qualquer ponto do hospital, o que, no caso de um episódio de urgência, acelera a comunicação com o médico de serviço, que, em poucos minutos após a realização do exame, pode ter acesso ao mesmo. 


MARQUE UMA CONSULTA

É rápido e fácil

reserve uma pre-marcação